O Google e Suas Contradições

Este conteúdo, eu decidi criar mais com o intuito de expor as contradições do Google em relação às regras e exigências de SEO feitas pelo motor de busca mais usado da web.

Uma década não são 10 dias. Faz mais de dez anos que navego pelo mundo dos mecanismos de pesquisa, em especial, observando como o Google funciona.

É por isso que, hoje, neste conteúdo, não estou preocupado com as técnicas de SEO, embora, automaticamente, eu esteja mencionando algumas palavras-chave de cabeça.

Espero que, com todo o empenho e afinco em otimizar meu site, criando conteúdos originais e de valor, mais pessoas consigam ler esta matéria.

Considerações iniciais

Primeiro, gostaria de fazer algumas observações.

Não sei se você aí do outro lado da tela já teve a oportunidade de se graduar ou escrever um artigo científico. Caso sim, você sabe que é preciso usar embasamento científico, citar fontes de credibilidade, não basta apenas dizer que você acha assim e assado.

No meu caso, neste relato do Google e suas contradições, porém, eu me baseio em minha experiência trabalhando pela internet. Outro ponto é que não escrevo motivado por qualquer tipo de sentimento ou sensação a não ser a de expor o que observei e observo.

SEO – otimização para motores de busca

O Google é um mecanismo de pesquisa. Você digita uma palavra-chave na barra de busca do Google e vê diversos websites aparecem nos resultados.

Em termos de SEO, a página de resultados do Google é conhecida por SERP (search engine results page – página de resultado do motor de busca).

Na primeira página do Google, só há espaço para 10 sites – isso falando especificamente dos resultados orgânicos das pesquisas. Se você ficou com dúvidas sobre isso, dê uma olhada neste conteúdo.

Acontece que existem milhões de sites competindo pela primeira página, a qual o Google diz que se destina à exibição dos sites mais úteis e informativos.

pesquisa google foco no usuario
a pesquisa Google e o foco no usuário

Você pode ler sobre a missão do Google, testes rigorosos, objetivo das pesquisas e muito mais clicando aqui.

Como o Google escolhe os 10 sites da primeira página

De forma muito resumida, os 10 sites mostrados na primeira página do Google são os que conseguem ser mais SEO friendly (amigáveis para os mecanismos de busca).

Caso você não saiba, o Google tem um guia de otimização, onde, teoricamente, diz o que os sites que desejam aparecer na primeira página devem fazer.

Mas, todavia, entretanto, porém, e contudo…

Palavras-chave e mais palavras-chave

Você já sabe como o Google funciona: com palavras-chave. Ou seja, os sites que escrevem conteúdo devem mencionar as palavras-chave que os usuários estão digitando na barra de pesquisa do Google.

Contudo, o Google diz que o foco não pode ser as técnicas para os mecanismos de busca, mas sim as necessidades e expectativas dos usuários.

Isso significa que, se eu digito no Google “contratar redator freelancer”, devem aparecer nas SERPs, sites que utilizam palavras-chave relacionadas e que ofereçam o serviço de contratação de redatores freelancers.

Até aí tudo bem, porque em grande parte dos casos, os usuários encontram o que procuram.

O problema, porém, está nos sites que são exibidos na primeira página do Google.

Sites de primeira página: será que focam em SEO ou nas necessidades dos usuários?

Se para ser mostrado na primeira página do Google, o site precisa citar as palavras-chave mencionadas, então basta criar várias páginas e spammar de keywords, certo?

Por muito tempo foi assim, mas conforme o Google Panda, isso deixou de ser verdade.

Essa atualização feita no algoritmo do Google afetou muitos sites considerados de baixa qualidade em relação ao conteúdo escrito oferecido pelos mesmos.

Isso porque, como você mesmo viu, o foco do Google é exibir os sites mais úteis e relevantes.

De que adianta o usuário acessar sites que não abordam o assunto no qual estão interessados de forma profunda, mas que apenas enchem linguiça só para mencionar as palavras-chave?

Supostamente, depois do Google Panda, os resultados das SERPs melhoraram. Mas será mesmo? Será que os sites que estão na primeira página possuem mesmo o melhor conteúdo?

Eu posso não apenas lhe dizer, mas provar que não. Muitos websites de primeira página continuam focados em palavras-chave, criam conteúdos rasos e superficiais, e enchem de palavras-chave – e ainda ficam bem posicionados nos resultados do Google.

Isso desanima muito as pessoas que, assim como eu, gastam horas para criar conteúdo de valor e otimizado, sem spammar em palavras-chave.

Continua…